segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Cultivar o Risco



O estudo do ISCTE "Desigualdades Sociais 2010" diz que, em média, os empregados têm mais estudos do que os patrões. Apenas três em cada dez patrões têm o ensino secundário completo. Seria importante perceber o que nos leva a este resultado, que limita a sustentabilidade das empresas e a criação de emprego.

Para além da questão geracional (a geração que está hoje em lugares de destaque teve menos oportunidades de estudar) podemos pensar que os menos qualificados foram obrigados a assumir posições de risco e iniciativa por não terem o acesso ao emprego mais facilitado como os que mais estudaram.

Não fará sentido cultivar o gosto pelo risco e empreendedorismo nas nossas escolas?


Filipe Garcia
Economista da IMF, Informação de Mercados Financeiros
Publicado no jornal Metro em 3 de Dezembro de 2010


7 comentários:

Anónimo disse...

Sobre isso talvez valha a pena conhecer melhor, valorizar e divulgar o trabalho já realizado pela Junior Achivement - Portugal
http://portugal.ja-ye.eu/pls/apex31mb/f?p=17000:1001:4278871213838806

Filipe Garcia disse...

Bom dia,
Obrigado pelo comentário.
Ainda bem que existem entidades a trabalhar o tema e conheço outros exemplos dentro das faculdades como a AIESEC ou as Junior Consulting, que acabam por promover directa ou indirectamente o empreendedorismo.

Porém, o que não sinto é que estas actividades sejam naturais, elas lutam contra a maré e urge mudar a maré.

Pedro Sequeira disse...

Conheço bem a Júnior Achivement e posso dizer que o que fazem é espetacular. Começam desde a primária, com programas específicos de desenvolvimento da cultura de empreendedorismo, e vai até a alunos do ensino Universitário. Os meios e as ferramentas existem, é preciso é colocá-las e disseminá-las por todas as escolas. http://www.bcp.pt/pubs/pt/imprensa/comunicadosdeimprensa/article.jhtml?articleID=631234

Anónimo disse...

Pois é ... parece-me que é assim que se mudam as marés! Devagar, desde o início e sem grandes ondas...
De outra forma ainda nos arriscamos a ter tsunamis! :)

Filipe Garcia disse...

Mas repare-se com o artigo já permitiu a algumas pessoas conhecerem algo que não se fazia. Só isso já vale a pena!

Pedro Sequeira disse...

Loved it :)

Anónimo disse...

Julgo que quererias dizer
Mas repare-se que o artigo já permitiu a algumas pessoas conhecerem algo que JÁ se fazia.