segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Um querer de verdade

É normal no início de cada ano avaliarmos o que foi feito, o que ficou por fazer e identificarmos objectivos para o ano que agora nos desafia.
Neste balanço, normalmente damo-nos conta que muito ficou por fazer. Ou porque não estavam reunidas as condições, ou porque não surgiu a oportunidade. Talvez tenha sido por falta de tempo, ou de verbas. Seja porque motivo for, na maior parte das vezes, os objectivos não se cumpriram.
Para se conseguir não basta querer, é preciso querer muito.
Um desses exemplos, é o de uma pequena equipa de voluntários que decidiu ajudar um orfanato no longínquo Uganda. Inicialmente, no Natal de 2006, a ideia era a de enviar brinquedos para as crianças. A partir daí, a ambição foi crescendo e os desafios cada ano maiores. Foram enviadas cabras e coelhos, redes para mosquitos e roupa mas o grande projecto para 2009 era o de construir um poço que proporcionasse água potável ao orfanato, naquele que seria um primeiro passo para a auto sustentabilidade da instituição.
Seja porque motivo for, este grupo conseguiu criar as condições e a oportunidade, encontrou o tempo e as verbas. Seja porque motivo for, um grupo de Portugueses fez com que hoje, no meio de África, corra um poço de água potável para crianças necessitadas.
Numa altura onde se traçam objectivos deixe-me perguntar-lhe:
O que quer para este novo ano?
O que quer de verdade para 2010?

1 comentário:

AVC disse...

São estes os verdadeiros heróis dos tempos que vivemos!

Cumprimentos.