segunda-feira, 4 de maio de 2009

As Novas Gestapo

14 de Abril, voo Ryanair de Girona para o Porto. Assisto com espanto uma discussão entre clientes e tripulação, em que os segundos literalmente gritam aos primeiros, sem o mínimo de educação e saber estar, independente do juízo de valor sobre razão. Três dias depois, Porto-Madrid com a mesma companhia. Um membro da tripulação irlandesa – Oliver - avisou os passageiros que só se podiam sentar a partir da fila 7, num tom assertivo.
Os passageiros, que se assemelhavam mais a gado transportado do que clientes de uma companhia aérea, seguiram as ordens. Vários sentaram-se nas últimas filas, mas foram levantados pelo mesmo membro da tripulação, que decidiu depois que "depois da fila 21" também ninguém se sentava. Naturalmente, os passageiros protestavam, mas Oliver não vacilava, referindo que eram eles que deviam ter procurado "ficar todos juntos" no centro do avião (!) advertindo num tom jocoso e espanhol macarrónico : "quem não cumprir fica em terra".
É como a odiosa Gestapo : chegaria a ter piada de tão comicamente pouco razoável se não fosse verdade. O que preocupa nestes exemplos é a tendência. À medida que as empresa têm tanto sucesso que se afirmam numa liderança imbatível, surgem os tiques de autoritarismo típicos de um regime monopolista e a tendência para degradação de condições, agora que os concorrentes têm diminuta expressão.
Para o caso das empresas que pretendem ganhar quotas de mercado abusadoras por aquisição de unidades concorrentes existe a AdC. E para as empresas de sucesso, como se pode evitar que ganhem tanto espaço que se transformem num ninho de vespas repleta de mini ditadores?

3 comentários:

Bemequer disse...

A culpa é dos "ditadores" ou de quem se deixa tiranizar?

Os passageiros parecem gado? Ou deixam que se pareçam?

Será que quando consumimos um produto "low cost" sentimos que devemos abdicar de qualquer coisa. Será complexos de "pobrezinho"? Gostava de ver se fizessem isso a um francês! Eles e os seus "droits" faziam logo uma manif, inundavam a empresa com reclamações e esse funcioariozeco malcriado era capaz de ir mudar de atitude para outro lado!

Assinado: "Então fazemos assim: traga lá o Livro de Reclamações se faz favor".

poispois disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
poispois disse...

A culpa é de quem se deixa tiranizar...há duvidas ??