segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

The Lisbon MBA : Proteccionismo

O Governo português não olha a meios para ter projectos bandeira, o que demonstra iniciativa e merece os nossos elogios. Já não é tão sábio na forma como lhes dá corpo, sem se preocupar se está induzir no mercado falsos valores. Ora falsas expectativas, ora erradas intervenções que causam investimentos deslocados e concorrência desleal.
O caso mais recente parece ser o "The Lisbon MBA", um projecto onde o Governo conseguiu investir 3,5 milhões de euros e "pedir" o mecenato de instituições como a CGD, a EDP e a REN, empresas onde como se sabe o estado tem pouca intervenção… Os mecenas privados apoiam este MBA com 1.4 milhões por ano, a somar ao brutal investimento de arranque de todos os portugueses. Não se conhece do Estado Português entusiasmo semelhante na fusão das escolas do Norte num único MBA : a EGP-UPBS, que parte do melhor MBA Executivo do país (o da escola presidida por Daniel Bessa).
Um bom MBA custa em Portugal 15.000 a 20.000€ e em Harvard, 70.000, pelo que os 30.000€ do Lisbon MBA não parecem necessitar de caridade – e o MIT é uma parceria portanto não sujeita a royalties de endorsement. Neste contexto, alguém compreende os montantes de investimento destes mecenas e para que serão destinados?
Será sequer necessário financiar MBA´s de topo, quando as principais escolas têm necessidade de seleccionar rigorosamente os melhores candidatos, num dos raros nichos em que a oferta supera a procura? Deveriam os Governos usar o dinheiro de todos os portugueses para baralhar a saudável concorrência do mercado, em nome de um projecto central que embandeire a legislatura?

2 comentários:

Pedro Sequeira disse...

Nao posso deixar de estar mais de acordo. Acho um autentico escandalo. Estou perplexo !

jacker disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.