sábado, 20 de novembro de 2010

A Democracia é uma prioridade?



Quase me passava despercebida uma sondagem da Economist Intelligence Unit segundo a qual 65% dos inquiridos consideram que a estabilidade é mais importante do que a democracia nos estados emergentes. É verdade que não tive acesso aos detalhes do estudo, mas o tema merece reflexão.

Num contexto de cada vez maior tensão económica, e de sistemas, entre os países e com a ascendência clara da China na cena mundial, não deixa de ser inquietante pensar que podem ser as próprias sociedades a preferir sistemas de governo menos democráticos. Brincava-se (?) há alguns meses com a necessidade suspensão da democracia em Portugal, mas esse é apenas um sinal de como a democracia não está a conseguir satisfazer as necessidades dos povos.

Os democratas devem ter em mente que as formas de governo também concorrem entre si.


Filipe Garcia

Economista da IMF, Informação de Mercados Financeiros
Publicado no jornal Metro em 19 de Novembro de 2010



3 comentários:

Anónimo disse...

As Democracias são prioritárias, mas as formas de governo existentes em muitos países (como p.ex. Portugal) é que não estão capazes de fazer face às necessidades de hoje.

Filipe Garcia disse...

o meu objectivo com este artigo nao passava por portugal, alias a sondagem nada tem a ver com isso.

parece-me que, depois de várias décadas em que a democracia ganhou terreno no mundo, sobretudo desde o final da decada de 80, estamos agora a assitir a um período em que nao se vê a democracia como uma evoluçao natural.

Pedro Sequeira disse...

Eu apenas pretendi dar o meu pensamento à pergunta lançada, fizesse parte de um país emergente ou de qualquer outro país, incluindo Portugal. No fundo partilho da tua inquietação.